Categoria: Raul de Carvalho

Véspera da partida. Raul de Carvalho

 af7f0cc2a3efd926f79ebaf7de60d23e guardado a partir de aqua_isabelle_tumblr com
Todas as horas, todos os minutos,
São para mim a véspera da partida.Preparo-me para a morte, como quem
Se prepara para a vida.

Em qualquer parte eu disse que a Beleza
Não nasce só mas sim acompanhada.

Não são palavras as que eu digo.
A minha boca pertence aos que me amam.

Mudos e sós.
À nossa volta todos os amantes
Sentir-se-ão tranquilos.

 

Um coração puro
É como o sol:
Brilha todos os dias.

 

Raul de Carvalho, Realidade Branca. Lisboa, Ed. do Autor, 1968, p. 31.

Anúncios

Coração sem imagens, Raul de Carvalho

butterfly in hand

Deito fora as imagens.
Sem ti, para que me servem
as imagens?

Preciso habituar-me
a substituir-te
pelo vento,
que está em qualquer parte
e cuja direcção
é igualmente passageira
e verídica.

Preciso habituar-me ao eco dos teus passos
numa casa deserta
ao trémulo vigor de todos os teus gestos invisíveis,
à canção que tu cantas e mais ninguém ouve
a não ser eu.

Serei feliz sem as imagens.
As imagens não dão
felicidade a ninguém.

Era mais difícil perder-te,
e, no entanto, perdi-te.

Era mais difícil inventar-te,
e eu te inventei.

Posso passar sem as imagens
assim como posso
passar sem ti.

E hei-de ser feliz ainda que
isso não seja ser feliz.

Raul de Carvalho