Categoria: Czeslaw Milosz

Tu que desgraçaste. Czesław Miłosz

IMG_8256.JPG
Tu que um homem humilde desgraçaste,
rindo-te da sua desgraça,
tu que cercado por um bando de palhaços,
o bem com o mal misturaste.

Embora, perante ti, todos se inclinassem
atribuindo-te virtude e sabedoria,
e medalhas de ouro em tua homenagem cunhassem,
contentes por terem vivido mais um dia.

Não estejas seguro. O poeta lembrar-se-á.
Podes matá-lo, outro nascerá.
Actos e conversas assentes por escrito ficarão.

Melhor te seria a alvorada invernosa,
a corda e o ramo curvado pelo peso.

Czesław Miłosz
(in Alguns gostam de poesia. Antologia. ed. Cavalo de Ferro, 2004)
Anúncios

Esperança. Czeslaw Milosz

plantago lanceolata

esperança surge, quando se acredita
que a terra não é um sonho, mas um corpo vivo,
que não mentem o ouvido, o tacto, a visão
e que todas as coisas que aqui conhecias
são como um jardim visto do portão.

entrar lá não se pode. mas ele existe com rigor.
se melhor olhássemos e com mais sabedoria,
no jardim do mundo uma nova flor
e mais do que uma estrela se avistaria.
há quem diga que os olhos nos iludem
e que nada existe, apenas aparenta,
mas justamente esses não têm esperança.
pensam que ao virar as costas
o mundo desaparecerá de repente
como que roubado por um delinquente.

Czeslaw Milosz