Quiçá a mais querida. Julio Cortázar

tumblr_mkn7dac5sa1r49kbpo1_400

Deste-me a intempérie,

A leve sombra da tua mão

Passando por meu rosto.

Deste-me o frio, a distância,

O amargo café da meia-noite

Entre mesas vazias.

Sempre começou a chover

Na metade do filme,

A flor que para ti levei tinha

Uma aranha esperando entre as pétalas

Creio que sabias

E que favoreceste a desgraça.

Sempre esqueci o guarda-chuva

Antes de ir buscar-te,

O restaurante estava lotado

E vozeavam a guerra nas esquinas.

Foi uma letra de tango

Para tua indiferente melodia.

 

Julio Cortázar

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s