Segunda meditação. Ingmar Heytze

dandelion

Alguém te sopra como se fosses um dente-de-leão.

Nua, flutuas no escuro e não sabes –

o que é escuridão, ou luz, ou tu, ou existência.

E no entanto as sementes dançam à tua volta,

filamentos a caminho do nada. Talvez um caia em terra fofa.

A probabilidade de germinar é extraordinariamente pequena,

mas tudo flutua. Tudo junto és tu.

 

Ingmar Heytze

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s