Primeira meditação. Ingmar Heytze

images

És a única árvore no mundo que recusa

crescer em direcção à luz. Em vez disso enterras-te

com raízes cada vez mais profundas,

camada de terra após camada, tempo passado,

rumo ao calor, e calculas já estar a meio caminho.

Depressa deixas de sentir as toupeiras, minhocas

ou raízes de outros seres, tetra-cego das cavernas

na sua noite infinita. O frio é cada vez maior.

Não sabes se consegues crescer a distância necessária

para encontrares o magma. Estás só, mas a caminho.

 

INGMAR HEYTZE

poema aqui

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s